Classificação e Rotulagem de Produtos Químicos

VOLTAR

O Sistema Globalmente Harmonizado para Classificação e Rotulagem de Produtos Químicos (substâncias e misturas) e de comunicação de perigos por meio de rótulos e fichas de dados de segurança padronizados foi desenvolvido pela Organização das Nações Unidas.

O GHS é considerado uma abordagem lógica e abrangente para a definição dos perigos dos produtos químicos, bem como sua classificação e comunicação de perigo por meio da FISPQ e de Rótulo.

O Purple Book, que se encontra na 6 edição, é o livro publicado pela ONU com as diretrizes do GHS.

Quais os benefícios esperados

A adoção mundial do GHS promoverá:

Incremento na proteção da saúde humana e do meio ambiente;
Redução da necessidade de testes em animais;
Facilitação do Comercio Internacional;
Auxilio na construção e aproveitamento de políticas nacionais de segurança química.

Qual a sua abrangência

Segundo a Legislação Brasileira, NR 26 – Decreto 229 do MTE:

“26.2.1 O produto químico utilizado no local de trabalho deve ser classificado quanto aos perigos para a segurança e a saúde dos trabalhadores de acordo com os critérios estabelecidos pelo Sistema Globalmente Harmonizado de Classificação e Rotulagem de Produtos Químicos (GHS), da Organização das Nações Unidas”.

“26.2.3.4 O empregador deve assegurar o acesso dos trabalhadores às fichas com dados de segurança dos produtos químicos que utilizam no local de trabalho”.

O GHS se aplica a todos os produtos químicos que são manipulados por um trabalhador, por isso, as empresas dos mais diversos segmentos como: alimentícias, farmacêuticas, cosméticos, higiene pessoal, nutrição animal, nutrição vegetal, entre outras, devem se adequar.

O GHS e os Rótulos

Mundialmente a adoção do GHS traz benefícios, como a padronização da simbologia de perigo apresentada nos rótulos dos produtos químicos.

O GHS foi elaborado levando em consideração os principais sistemas de classificação existentes, bem como as recomendações da ONU para o transporte dos produtos perigosos.

No Brasil todas as informações sobre a utilização do GHS nos rótulos estão descritas na NR 26 – Decreto 229 e na ABNT NBR 14725-3. A partir da classificação do produto (ABNT NBR 14725-2) é possível definir, os elementos de rotulagem que devem ser utilizados (pictogramas, palavra de advertência, frases de perigo e frases de precaução).

Legislação aplicáveis

Norma Reguladora 26 (NR 26) – Decreto 229, publicada em 24/05/2011 e na ABNT NBR 14725.

Prazos

No Brasil, a NBR 14725 indica que 26/02/2011 foi a data limite para que todas as substâncias estivessem classificadas, já para as misturas a data limite para que as FISPQS estivessem com a classificação do GHS foi 01/06/2015 e para os Rótulos foi 01/12/2015.

Dezenas de clientes confiam na EHS

Diferenciais

Conteúdo Efetivo

Os melhores conteúdos desenvolvidos com base em anos de prática no mercado.

Melhor Valor

Melhor custo x benefício do mercado com as melhores condições de pagamento.

Treinamento Certificado

Treinamento certificado com profissionais altamente qualificados.

Atendimento Personalizado

Atendimento personalizado de acordo com as suas necessidades.

Seja nosso parceiro de sucesso!

Receber Contato